Ver produto caro “dói” para o cérebro, mostra pesquisa…

Para eliminar a dúvida, o neurocientista Brian Knutson, da Universidade Stanford, juntamente com colegas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e da Universidade Carnegie Mellon, recrutou 26 voluntários para tomar decisões de consumo, dentro de um aparelho de ressonância magnética.

Depois da varredura por ressonância, os participantes foram entrevistados sobre cada produto e o quanto estariam dispostos a gastar para adquiri-los.

 

<p style="\&quot;FONT-FAMILY:" verdana\"="">Os pesquisadores descobriram que, quando os voluntários gostavam de um produto, uma região do cérebro chamada nucleus accumbens, que já havia sido associada à expectativa de ganho, foi ativada. Quando os voluntários consideravam que um artigo estava muito caro, outra região, a ínsula, ativava-se, o córtex prefrontal mesial desativava-se – fenômenos ligados, por estudos anteriores, à antecipação de perda e de dor.

NeuroCurso ® Todos os Direitos Reservados.