Uso de telefone celular excita córtex cerebral…

WASHINGTON – As emissões dos telefones celulares excitam parte do córtex cerebral de seus usuários, segundo um estudo de pesquisadores italianos publicado na revista Annals of Neurology. Os cientistas do Hospital Fatebenefratelli de Milão ressaltaram, no entanto, que até o momento não se sabe se os efeitos são nocivos. Calcula-se que 2 milhões de pessoas no mundo todo usam celulares.

Os pesquisadores do hospital italiano, liderados pelo médico Paolo Rossini, utilizaram a técnica de Simulação Magnética Transcranial (SMT) para determinar se os telefones tinham algum efeito nos usuários. Eles examinaram 15 voluntários, que fizeram ligações telefônicas de 45 minutos.

Em 12 deles houve uma excitação na área cerebral mais próxima ao telefone. O cérebro voltou ao normal após uma hora, segundo a pesquisa. Os cientistas disseram que, embora não haja provas de um efeito nocivo, as emissões podem ser negativas para pessoas com doenças como a epilepsia.

"A exposição prolongada e repetida às freqüências eletromagnéticas vinculadas ao uso intenso do telefone celular pode ser nociva ou benéfica para pessoas com doenças cerebrais", afirma o estudo. Os pesquisadores afirmaram que é necessário realizar testes mais exaustivos para determinar as condições ideais de uso do celular.

Há um ano, cientistas suecos disseram que o uso prolongado dos aparelhos poderia aumentar o risco de tumor cerebral. No entanto, outros estudos refutaram a afirmação e o Conselho de Saúde dos Países Baixos afirma que até o momento não existe nenhuma prova de que a radiação dos telefones celulares seja prejudicial à saúde.

Deixe um comentário