Tratamento similar ao da impotência pode ser eficaz em casos de derrame

Dirigido por Alfredo Martínez, uma equipe de cientistas do Instituto Espanhol de Neurobiologia Ramón e Cajal (do Centro Superior de Pesquisas Científicas) realizou um teste com ratos para comprovar a eficácia do medicamento.

O remédio é rico em óxido nítrico, um vasodilatador comum no tratamento contra a impotência, mas que também foi testado para tratar outras doenças cardíacas.

O estudo, publicado pela revista "International Journal of Molecular Medicine", demonstra pela primeira vez a capacidade dos doadores de óxido no tratamento de doenças isquêmicas do sistema nervoso central.

Geralmente, o derrame cerebral consiste na oclusão de um vaso sangüíneo, que interrompe o fluxo de sangue a uma região específica do cérebro, que fica privada de oxigênio e nutrientes.

Se a irrigação sanguínea não é restabelecida imediatamente, a zona afetada sofre morte celular e, dependendo da área implicada, provoca perdas das funções coordenadas por essa área do cérebro.

Por isso, é fundamental tratar os pacientes o mais rapidamente possível, porque é impossível regenerar o tecido morto.

O óxido nítrico, segundo o trabalho dos cientistas espanhóis, pode ser útil para o tratamento da isquemia, além de complementar os atuais, que se baseiam em medicamentos anticoagulantes.

A equipe de Alfredo Martínez usou ressonâncias magnéticas para estudar a extensão do edema citotóxico, que produz a falta de oxigênio no cérebro.

O óxido nítrico foi capaz de reduzir os efeitos fisiológicos e bioquímicos induzidos pela isquemia cerebral em um modelo experimental.

Para a elaboração do estudo, os cientistas recorreram a uma nova molécula doadora de óxido nítrico, produzida num laboratório farmacêutico espanhol.

Deixe um comentário