Estudo indica que gosto de cerveja libera dopamina no cérebro

Um estudo da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, indica que o gosto de cerveja leva à liberação de dopamina no cérebro. Segundo os pesquisadores, não é necessária a presença de álcool para a liberação deste neurotransmissor ligado à alegria e ao bem-estar – assim como ao uso de bebidas alcóolicas e drogas. O estudo foi divulgado na publicação especializada Neuropsychopharmacology nesta segunda-feira.

Os pesquisadores usaram tomografia por emissão de pósitrons para analisar o cérebro de 49 homens em dois escâneres diferentes: um no qual os voluntários experimentavam cerveja – em uma quantidade muito pequena, 15 ml ao longo de 15 minutos, para o álcool ser detectado até mesmo no sangue – e outro no qual eles tomavam Gatorade. A emissão de dopamina era bem maior naqueles que tomavam a cerveja, principalmente naqueles em uma família com histórico de alcoolismo.

"Acreditamos que este seja o primeiro experimento que mostra que o gosto de bebida alcoólica, sem o efeito intoxicante do álcool, pode suscitar essa atividade da dopamina no centro de recompensas do cérebro", diz David A. Kareken, professor de neurologia e pesquisador da universidade.

De acordo com Kareken, o forte efeito do gosto de cerveja em participantes com parentes com histórico de alcoolismo indica que a resposta da liberação de dopamina pode ser um forte indício de fator de risco para alcoolismo.

Durante diversas décadas, pesquisas indicam a ligação entre a dopamina e o consumo e abuso de várias drogas. Contudo, os pesquisadores interpretam de diferentes maneiras o papel desse neurotransmissor.

Sinais sensoriais (como cheiro ou gosto de bebida) são bem conhecidos por levar ao desejo de beber e atrasar a recuperação no tratamento de alcoólatras. Agora, o novo estudo pode ajudar a explicar como isso ocorre no cérebro – através da dopamina.

Terra

 

NeuroCurso ® Todos os Direitos Reservados.