fbpx

Descoberta diferença genética em HIV que ataca o cérebro…

WASHINGTON – Um estudo de 18 portadores do HIV, o vírus causador da aids, mostra que o HIV que se aloja no cérebro e no sistema nervoso central é geneticamente diferente do HIV que habita o sangue e outros tecidos. Além disso, problemas cognitivos graves em participantes do estudo mostraram-se ligados à presença de uma mutação genmp;eacute;tica específica do vírus.

O estudo aparece na edição de julho do periódico Brain. O principal autor é Satish K. Pillai, da Universidade da Califórnia, San Francisco. De acordo com Pilai, uma análise dos dados gerados a partir da análise genética dos vírus sugere que o HIV é “compartimentalizado geneticamente” entre o sistema nervoso central (SNC) e o sangue, “o que significa que o vírus está se reproduzindo em relativo isolamento nesses tecidos, com muito pouco intercâmbio genético entre as populações”.

Os pesquisadores procuraram por uma assinatura genética comum aos vírus específicos do SNC e encontraram o padrão, formado por quatro aminoácidos numa subregião genética chamada V3 loop. Outra mutação do V3 loop aparece de foram consistente nos vírus dos pacientes que mostraram os mais graves problemas cognitivos provocados pela aids.

“Em outras palavras”, explica Pilai, “parece haver uma mutação particular do HIV ligada à demência”. Ele ressalta que o resultado ainda não é conclusivo, por conta do pequeno número de pacientes envolvido no estudo. A demência induzida pelo HIV é um problema grave em partes do mundo onde os medicamentos anti-retrovirais não estão disponíveis.

 

Deixe um comentário