Depressão poderá ser diagnosticada com exame de sangue, diz estudo…

Os pesquisadores identificaram uma proteína do cérebro que serve de marcador biológico da depressão, revela um estudo publicado pelo Journal of Neuroscience.

"Esta análise poderá permitir constatar com rapidez e eficácia o resultado da terapia com antidepressivos, em um período de quatro a cinco dias, evitando uma longa espera de um mês ou mais para determinar o tratamento adequado", disse o principal autor do estudo, Mark Rasenick, da Universidade de Illinois (norte).

Os pesquisadores analisaram os cérebros de 16 pacientes depressivos e suicidas e os compararam a cérebros de pessoas falecidas sem histórico psiquiátrico.

O estudo determinou que nos pacientes depressivos a proteína Gs alfa é maior nas células do cérebro chamadas "plataformas lipídicas".

"Estas ‘plataformas’ são espessas, viscosas, quase pegajosas, e facilitam ou impedem a comunicação entre as moléculas da membrana", explicou Rasenick.

Quando esta proteína fica presa nas "plataformas lipídicas", sua capacidade de ativar os neurotransmisores se reduz. "Os antidepressivos ajudam a deslocar a Gs alfa para fora das plataformas e facilitar a ação de alguns neurotransmissores", destaca Rasenick.

Deixe um comentário