Cientistas fazem camundongos voltarem a andar após lesão na medula

A pesquisa, publicada neste domingo na revista "Nature Medicine", demonstra que o cérebro e a medula são capazes de reorganizar certas funções mesmo após o trauma, recuperando a comunicação em nível celular necessária para andar.

No experimento, os camundongos tiveram parte de suas medulas lesionadas em laboratório gradualmente e voltaram a andar em um período de oito a dez semanas. Porém, de acordo com os cientistas, não da mesma forma como antes da lesão.

"Este estudo não é o fim da história. É o começo dela", afirma Michael Sofroniew, neurobiologista que liderou a pesquisa.

"Nós identificamos o que parece ser um mecanismos que ainda era desconhecido na retomada das funções após este tipo de lesão. Nós precisamos entender e aprender melhor como explorá-lo."

A medula cervical passa pelo pescoço e pelas costas e contém nervos que conduzem sinais do cérebro enviados ao resto do corpo. Uma lesão na medula –em um acidente de carro, por exemplo– pode causar paralisia em pontos inferiores ao local do trauma.

Com Reuters

Deixe um comentário