Cientistas conseguem criar primeira amostra de serotonina humana em laboratório

Esse amontoado de cores e luzes na imagem acima pode parecer apenas uma foto desfocada do final de uma longa rave, mas, na verdade, é o registro da primeira amostra de serotonina humana criada em laboratório.

Os cientistas já sabem há algum tempo a função da serotonina no organismo: ela é o neurotransmissor que afeta nosso humor, memória, aprendizado, alimentação, desejo sexual e o sono. Mas, até agora, os pesquisadores nunca haviam conseguido criá-la em laboratório, recorrendo a amostras colhidas em animais para estudar como a serotonina funcionava.

Agora, pesquisadores da Universidade de Buffalo, nos Estados Unidos, conseguiram criar neurônios de serotonina humana a partir de fibroblastos, as células que criam o tecido conjuntivo no organismo. 

Os pesquisadores esperam que a técnica possa ser usada para criar serotonina a partir de amostras de células retiradas de pacientes que sofrem de doenças que envolvam os neurotransmissores. Assim, será possível entender melhor os tipos de doenças relacionadas ao cérebro, como depressão e autismo, e desenvolver tratamentos personalizados.

A equipe também espera que a técnica possa ajudar no desenvolvimento de outros tipos de células que não podiam ser criadas em laboratório até agora. "Essa pesquisa mostra que é possível converter um tipo de célula em outros tipos que possuem difícil acesso, como neurônios ou células cardíacas", afirma Jian Feng, professor de fisiologia e biofísica da Universidade de Buffalo.

Fonte: Nature, Exame

Deixe um comentário