Cérebro dos neandertais tinha menos espaço para relações sociais

O homem de Neandertal surgiu na Europa e no Oriente Médio cerca de 300 mil anos antes da nossa era Foto: Neanderthal Museum (Mettmann, Germany) / Divulgação O homem de Neandertal surgiu na Europa e no Oriente Médio cerca de 300 mil anos antes da nossa era Foto: Neanderthal Museum (Mettmann, Germany) / Divulgação

 

O homem de Neandertal tinha um cérebro de tamanho similar ao do ser humano moderno contemporâneo, mas sua estrutura cerebral dedicava uma parte maior à visão, em detrimento de funções ligadas, por exemplo, às relações sociais, segundo um estudo que será publicado na quarta-feira.

Desaparecido há 30 mil anos, o homem de Neandertal surgiu na Europa e no Oriente Médio cerca de 300 mil anos antes da nossa era e chegou a coexistir com o ser humano anatomicamente moderno, o Homo sapiens, antes de entrar em extinção por causas que até hoje são discutidas.

Eiluned Pearce e Robin Dunbar, da Universidade de Oxford, e Chris Stringer, do Museu de História Natural de Londres, compararam crânios fósseis de 32 seres humanos modernos e de 13 homens de Neandertal, que datam de 27 mil a 75 mil anos, principalmente da Europa e do Oriente Médio. Sua pesquisa foi publicada na edição eletrônica da revista Proceedings B, da Real Sociedade de Londres.

Saiba Mais

Dessa forma, constataram que os cérebros dos homens de Neandertal e dos homens modernos tinham aproximadamente o mesmo tamanho, mas as órbitas dos homens de Neandertal eram maiores e, consequentemente, seus olhos também eram maiores. Os neandertais tinham massa corporal maior.

"Isto nos faz pensar que o cérebro dos homens de Neandertal tinha áreas maiores, dedicadas à visão e ao domínio do corpo", explicou Eiluned Pearce, por e-mail.

Os homens de Neandertal provavelmente tiveram olhos maiores porque viviam na Europa, em latitudes onde a luz é mais escassa, enquanto o Homo Sapiens surgiu na África.

Visto que o tamanho dos dois cérebros é similar, os neandertais tinham menos espaço cerebral para outras funções cognitivas, como as vinculadas ao manejo das relações sociais.

"A estas diferenças de organização do cérebro entre homens de Neandertal e seres humanos modernos poderiam ter correspondido diferenças cognitivas entre as duas espécies", acrescentou Pearce.

Para ele, o tamanho do grupo social de um indivíduo está relacionado ao tamanho de áreas específicas do cérebro. Pelo fato de que o cérebro do homem de Neandertal estava essencialmente dedicado à visão e ao movimento, "isto pode querer dizer que tinham áreas menores do cérebro associadas ao tratamento da complexidade social", avaliou.

Dessa forma, os homens de Neandertal teriam estado "cognitivamente limitados a (formar) grupos menores do que os homens modernos contemporâneos".

Deixe um comentário